Agrotóxicos na agricultura

Agrotóxicos na agricultura


  • 14/03/2018

A agricultura brasileira, bem como internacional, não dispensa o uso dos agrotóxicos. Desse modo, é necessário compreender o papel dos agrotóxicos no dia a dia dos pequenos, médios e grandes produtos.

A agricultura brasileira, bem como internacional, não dispensa o uso dos agrotóxicos. Desse modo, é necessário compreender o papel dos agrotóxicos no dia a dia dos pequenos, médios e grandes produtos. Além disso, é necessário apresentar quais são os agrotóxicos mais comuns e qual o perigo deles para a saúde do homem.  

A relevância dos agrotóxicos na agricultura


A cultura popular confere o nome de agrotóxicos para as substâncias que serve para controlar e combater pragas no cultivo agrícola. No entanto, essas mesmas composições também são denominadas de pesticidas, praguicidas e de produtos agroquímicos.

Como descrito, os agrotóxicos são utilizados no campo na agricultura, para eliminar e fazer o controle de diversos tipos de insetos e fungos.

Desse modo, os agrotóxicos são utilizados também para eliminar ervas daninhas, bactérias, roedores, ácaros e moluscos.

Em suma, os agrotóxicos são empregados para controle e eliminar todas as formas de vida animal e vegetal que acabam com a produção agrícola. Em um sentindo mais técnico, os agrotóxicos podem ser definidos como venenos que são aplicados no cultivo milho, trigo, soja, entre outros alimentos. Vale acrescentar a título de informação que o uso de agrotóxicos não é obrigatório.

Entre os agrotóxicos mais utilizados para o cultivo da soja, o Acefato se destaca na produção brasileira. O inseticida, que compõe a classe toxicológica III é utilizado em milhares de plantações de sojas, do Norte ao Sul do País. Normalmente, os produtos agrícolas utilizam 0,03 mg da substância nas plantações. Para o ser humano, o consumo em excesso de Acefato pode causar implicações de neurotóxinas e aumento das células cancerígenas.

Outro exemplo de agrotóxico muito utilizado na agricultura brasileira, sobretudo no cultivo do trigo, é o do Glifosato. Conhecido por combater diversos tipos de ervas daninha, esse agrotóxico tem um efeito altamente tóxico. Diariamente, o consumo aceitável da substância é de 0, 02 mg.

Estudos mostram que o consumo em excesso do Glifosato pode implicar em efeitos neurológicos ao ser humano. Lembrando ainda que esta mesma substância é muito utilizada por produtores agrícolas no cultivo do milho.  

O mercado de agrotóxicos e a aplicação nos alimentos


O comércio de agrotóxicos é amplo no Brasil e tem uma ampla regulamentação em relação às substâncias que podem ser aplicadas e consumidas pelo ser humano. Neste cenário, pesquisas recentes mostram os alimentos que mais recebem a aplicação de agrotóxicos durante o cultivo.

Utilizando como exemplo os alimentos destacados acima, os dados mostram que a soja recebe 40% de agrotóxicos. Por sua vez, o consumo de agrotóxicos no milho é de 15% e do trigo é de 3%, juntamente com café e arroz.

Para receber outras informações sobre o consumo de agrotóxicos, o mercado agrícola e seu cultivo, bem sobre equipamentos agroindustriais, acesse agora mesmo o site da Trevisan. Mais informações podem ser conferidas também no feed atualizado de notícias da Trevisan no Facebook. As pessoas que já curtem a página oficinal da empresa na rede social, no, sabem que nesse espaço virtual é possível conferir dicas, informações e notícias relevantes que norteiam o universo agrícola em todo o Brasil.