Criação de tilápias, tudo que você precisa saber

Criação de tilápias, tudo que você precisa saber


  • 04/04/2018

No Brasil, a aquicultura é uma das áreas mais promissoras e envolve os pequenos até os grandes produtores.

Nesse cenário, a criação de tilápias vem se mostrando como uma das mais fortes em todo o território nacional. Por isso, é preciso conhecer mais sobre essa criação desses peixes de água doce.  

Ciclos de criação da tilápia

A criação, produção e comercialização de tilápias no Brasil representam 40% do total de pescados do Brasil. Os números mostram que a tilápia é um dos pescados mais rentáveis. O motivo é simples: de fácil cultivo, a tilápia é um dos pescados mais fáceis para engorda. Compreender esses e outros fatores é importante, principalmente para quem está iniciando nesse ramo.  

Desse modo, para quem quer começar a criar tilápias, é preciso escolher um bom lugar para o criadouro. Isso, na prática, significa que o local obrigatoriamente precisa ter água de boa qualidade, além de um viveiro profundo. Muitos produtores optam pela criação de tilápias em gaiolas (tanques com redes). Não há nenhum problema nesse tipo de criação. Contudo os aquicultores de tilápia precisam verificar a oscilação da água. As águas mais movimentadas em tanques-rede podem prejudicar a criação.  

Ao todo, a criação de tilápias pode ser resumida em quatro fases. Na primeira, os produtores se atentam para a alevinagem. Esse é o estado que ocorre a eclosão dos ovos. É durante esse período que ocorre a reversão sexual dos peixes. A segunda etapa é da criação em si. A terceira é da recria e a última é da engorda. Nessas fases, leva-se em consideração a melhor temperatura, a qualidade dos alimentos e a engorda correta. Em relação à alimentação e engorda, o ganho de peso diário da tilápia deve ser de até 5 g. Ao término do ciclo de cultivo, a tilápia deve ter de 800 g até 1 kg. Em seguida, pode-se fazer o abate dos peixes.
 

Alimentação das tilápias

Conhecer a alimentação correta das tilápias é fundamental para o aquicultores dessas espécies. Nesse sentido, é recomendável que as tilápias precisam receber 6,5% do peso vivo em ração. Acrescentando que isso deve ocorrer somente no estágio inicial. Assim, já na fase final, os peixes devem receber 1,2% do peso vivo em ração. É essencial que os peixes passem por pesagem semanal. O objetivo dessa pesagem consiste em não desperdiçar ração e acompanhar a engorda das tilápias. Com isso, alguns produtores irão verificar que, provavelmente, alguns peixes irão engordar mais em detrimento de outros. Para resolver esse problema, é preciso fazer ajuste na alimentação das tilápias.  

É importante ressaltar que normalmente a taxa de mortalidade no cultivo de tilápias varia de 5% até 10%. Levando isso em consideração, vale a pena que os produtores contem com auxílio de veterinários especializados em aquicultura.

Para saber mais sobre o cultivo de tilápias e outros peixes, acesse o site da Trevisan. No mais, confira informações atualizadas sobre a aquicultura e outros assuntos na página oficinal da Trevisan no Facebook.