Expectativa para o plantio de milho em 2018

Expectativa para o plantio de milho em 2018


  • 28/03/2018

A maior parte do crescimento do PIB brasileiro no ano passado é um reflexo da força do agronegócio. A produção de milho impulsionou um recorte significativo desse montante, apesar incertezas e desafios impostos em 2017.

Por esse motivo, crescem as expectativas em relação à produção de milho neste ano.  


O clima no plantio do milho

Que o fator clima pesa na produção agrícola todo mundo sabe. Para que realiza o plantio e a colheita do milho isso não se difere. Nos últimos anos, apesar da produtividade ser positiva, no Brasil diversas regiões tiveram que conviver com a estiagem. Um exemplo disso vem do Nordeste. A região enfrentou quase 6 anos de estiagem. Porém, os pequenos e médios produtos de desdobram e, ao meio aos incentivos governamentais e privados, conseguiram se sobressair.  

Em algumas regiões, no entanto, os resultados foram positivos em todos os sentidos. Com isso, houve um aumento de 5% na produtividade no ano passado. Nesse sentido, se para alguns o clima foi desfavorável, para isso não chegou a ocorrer. As chuvas foram intensificadas ao longo do ano e o mesmo deve ocorrer em 2018. O Nordeste, castigado pela estiagem começou 2018 com melhores prospecções. As estimativas de chuvas mais intensas até maio deste ano irão impactar no plantio e na colheita do milho. O mesmo pode ser dito sobre outras regiões do País, sobretudo no Centro-oeste e na abrangência geográfica do Centro-Sul.  

Para mostrar que as expectativas favoráveis estão em alto, vale recorrer aos primeiros números sobre o plantio do milho. No já citado Centro-Sul, o plantio de milho atingiu 10,6%. Embora os números estejam abaixo do obtido no mesmo período de 2017 (13,6%), as perspectivas continua positivas. Isso ocorre os 10,6% do plantio de 2018 no Centro-Sul está acima da média (de 10%) de cinco anos. Além disso, nos últimos meses, a área destinada ao plantio do milho no Mato Grosso já atingiu 24,3%. Em seguida, vem o estado de Goiás (1,2%) e Minas Gerais (0,5%) em terceiro lugar. O Paraná e Mato Grosso do Sul têm 0,4% cada.  


Colheita da safra do verão

Qualquer expectativa do plantio de milho para este ano deve levar em consideração a colheita da safra do verão 2017/2018. Desse modo, o plantio no Centro-Sul chegou a 6,6%, registro maior ao obtido na safra do verão 2016/2017 de 6,2%. Os menos otimistas garantem, entretanto, que o número está abaixo da média dos últimos cinco anos, de 8,1%.  

No entanto, os mais pessimistas parecem ignorar os números significativos da colheita em diversos estados neste ano. O Rio Grande do Sul, por exemplo, já colheu nesse começo do ano 25,3% de sua área de plantio. Alguns estudos mostram, e especialistas da área afirma, inclusive, que esse número no Rio Grande do Sul é ainda maior.  

Nessa mesma perspectiva, outro estado do Sul se destaca: a colheita do milho em Santa Catarina até agora é 4%.

Para mais informações sobre as expectativas da colheita do milho, acesse o site da Trevisan. No mais, viste e curta a página oficial da Trevisan no Facebook.