Primeiros passos para iniciar com a piscicultura

Primeiros passos para iniciar com a piscicultura


  • 05/09/2018

A piscicultura no território nacional sempre foi encarada como uma boa fonte de renda, especialmente, em função das condições climáticas satisfatórias.

Além disso, há uma grande variedade de grãos para a elaboração de ração para as espécies desejadas no seu negócio.

No entanto, muitos produtores brasileiros precisaram lidar com questões desfavoráveis ao fomento da piscicultura décadas atrás. Isso porque não conseguiam dar continuidade aos seus empreendimentos em função da falta de uma legislação para esse setor.

Conforme o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), este foi o principal entrave para o crescimento do segmento. A situação começou a mudar em 2009.

Neste ano, a Lei Federal nº 11.959, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), deu início a regulamentação do ramo. Com novo Código Florestal Brasileiro, os produtores rurais puderam efetuar os seus investimentos sem lidar com problemas jurídicos. A partir daí, se oportunizou a criação de um nicho conhecido como “aquabussines”, que está cada vez mais forte.

Vale salientar que o início da piscicultura a fim de obter lucro comercial demanda medidas semelhantes a um negócio mercantil. Lembrando que cada unidade federativa ainda conta com normas especificas lidar com essa atividade, algo que precisa ser levado em consideração.

Como começar na piscicultura?

De acordo com o SEBRAE, as importações equivaliam a um quarto da produção brasileira em 2009. Desde então, essa quantia está aumentando ano após anos, mostrando a capacidade de fortalecimento deste ramo. Por isso, é indispensável que o produtor se preocupe em construir um negócio sólido ao ingressar na piscicultura.

Avaliação criteriosa

O primeiro passo é que se realize uma avaliação criteriosa antes de iniciar a efetuar ou ampliar os seus investimentos. Esse cuidado é essencial para elaboração de viveiros, compra de ração e alevinos, bem como a busca por profissionais qualificados e experientes. Sendo assim, esse estudo ambiental é o primeiro movimento ao se lançar na piscicultura. É relevante fazer um levantamento completo do local onde se pretende instalar o seu negócio.

Condições técnicas

Na sequência, você deve averiguar os fatores técnicos para o andamento do seu empreendimento. Essa etapa engloba a adoção de técnicas adequadas de manejo ambiental, alinhadas com a regulamentação em vigência.

Solo

Vale tomar cuidado também com a situação do solo, uma vez que alguns locais não são apropriados para essa atividade econômica. Esses detalhes são imprescindíveis para que você se saia bem-sucedido nesta empreitada.

Espécies

Outro elemento de vital importância é as espécies de peixes que serem criadas ali. A piscicultura leva em conta as questões locais para chegar à melhor decisão, algo que deve ser feito caso a caso. Apenas depois de todos esses estudos, você pode seguir com o projeto de piscicultura visando o lucro a curto e médio prazo.

Quer ter mais informações a respeito da piscicultura para aprimorar os seus negócios? Então, acesse a página da Trevisan Equipamentos e o site oficial para saber o que se pode fazer para aumentar os seus ganhos! Estamos à disposição!